Política

Lava Jato

Juiz Sergio Moro condena Delúbio Soares a cinco anos de reclusão

por Deutsche Welle publicado 02/03/2017 21h20, última modificação 02/03/2017 21h26
O ex-tesoureiro do PT é acusado de lavagem de dinheiro num empréstimo fraudulento de 6 milhões de reais junto ao Banco Schahin
Acervo / Agência Brasil
Delúbio Soares

Essa foi a primeira condenação de Delúbio na Lava Jato

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares foi condenado nesta quinta-feira 2, em primeira instância, a cinco anos de prisão num processo referente à Operação Lava Jato. O petista é acusado de lavagem de dinheiro. Além de Delúbio, o juiz federal Sergio Moro condenou ainda os empresários Ronan Maria Pinto, Luiz Carlos Casante, Enivaldo Quadrado pelo mesmo crime.

O grupo é acusado de lavar 6 milhões de reais num empréstimo fraudulento junto ao Banco Schahin. Ronan teria comprado o jornal Diário do Grande ABC com 6 milhões de reais que recebeu de José Carlos Bumlai, pecuarista e amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, oriundo de um de empréstimo fraudulento de 12 milhões de reais. Bumlai afirmou que o dinheiro era destinado ao PT.

Na mesma sentença, Moro absolveu o ex-presidente do Banco Schahin Sandro Tordin, o publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza, operador do Mensalão, e outros dois acusados por falta de provas.

Essa foi a primeira condenação de Delúbio na Lava Jato. O petista responde a outro processo ligado à operação que investiga um esquema de corrupção na Petrobras, além de já ter sido condenado a seis anos e oito meses de prisão no caso do "Mensalão". A defesa de Delúbio nega a acusações, mas não comentou a sentença, alegando não ter tido acesso ao documento. Os advogados de Ronan afirmaram que vão recorrer da decisão.

Logo DW