Juiz absolve Temer, Cunha e outros acusados de envolvimento no ‘quadrilhão do MDB’

'A denúncia traduz tentativa de criminalizar a atividade política', argumentou o magistrado Marcus Bastos, da 12ª Vara Federal de Brasília

O ex-presidente Michel Temer. Foto: AFP

O ex-presidente Michel Temer. Foto: AFP

Política

O juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal de Brasília, absolveu os políticos do MDB acusados de envolvimento em um ‘quadrilhão’, entre eles o ex-presidente Michel Temer.

Foram absolvidos ainda os ex-ministros Eliseu Padilha, Moreira Franco e Henrique Eduardo Alves; os ex-deputados Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima e Rodrigo Rocha Loures; o coronel João Baptista Lima, apontado como operador financeiro; o advogado José Yunes, amigo de Temer; o doleiro Lúcio Funaro; além de Altair Alves Pinto e Sidney Szabo.

 

 

“A denúncia apresentada, em verdade, traduz tentativa de criminalizar a atividade política. Adota determinada suposição – a da existência de organização criminosa que perdurou entre meados de 2006 até os dias atuais apresentando-a como sendo ‘a verdade dos fatos’, sequer se dando ao trabalho de apontar os elementos essenciais à caracterização do crime de organização criminosa”, argumentou o magistrado.

Segundo a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República em 2017, Temer seria o líder de uma organização criminosa com a participação de correligionários. Em troca de propinas, o grupo teria agido em empresas e instituições como Petrobras, Furnas, Caixa Econômica, Ministério da Integração Nacional e Câmara dos Deputados.

“Esse procedimento evidencia, a um só tempo, abuso do direito de acusar e ausência de justa causa para a acusação. É que, ao somar às irrogações genéricas contidas na denúncia uma quantidade indiscriminada e invencível de documentos, o Ministério Público Federal impede possam os Denunciados contraditar os fatos e as provas que lhes dão supedâneo”, sustentou ainda o juiz.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem