Política

Jovem é agredida e marcada com suástica por vestir camisa “Ele Não”

Ela relatou à Polícia Civil ter sido abordada por um grupo de quatro homens, que usaram um canivete para marcar seu corpo

A jovem mostra a barriga entalhada com uma suástica
A jovem mostra a barriga entalhada com uma suástica
Apoie Siga-nos no

Na segunda-feira 9, uma jovem de 19 anos, moradora de Porto Alegre, relatou à Polícia Civil ter sido abordada por quatro homens por usar uma camisa “Ele Não”, de oposição a Jair Bolsonaro. Ela mostrou uma foto com sua costela marcada com uma suástica feita a partir de riscos de canivete.

Leia também: Mestre de capoeira é morto a facadas após declarar voto no PT

O caso ocorreu no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre. Segundo o relato da jovem, ela descia de um ônibus quando foi abordada pelo grupo de homens. Eles teriam a atingido com socos. Na sequência, registra o Boletim de Ocorrência, dois deles teriam segurado a vítima, e um terceiro entalhou a suástica em sua barriga.

A ocorrência foi encaminhada para 1º Delegacia de Polícia Civil, que informou nesta quarta-feira 10 que o caso começou a ser investigado. Agentes  buscam câmeras de segurança para identificar os agressores.

Segundo o G1, o delegado disse que o desenho “seria uma suástica ao contrário”. “Se fosse alguém ligado a um grupo neonazista, faria o desenho correto.”

A onda de violência por causa de divergências políticas tem disparado desde o fim do primeiro turno. No domino 7, Moa do Katendê, como era conhecido o mestre de capoeira e ativista cultural Romualdo Rosário da Costa, foi alvo de 12 facadas após discutir com um simpatizante de Bolsonaro.

Um mapa feito pelo jornalista Haroldo Ceravolo aponta para mais de 30 casos de violência física cometidas por simpatizantes de Bolsonaro desde 1º de Outubro.

Carta Capital

Carta Capital

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.