João Doria liga para Gleisi Hoffmann para tratar de ameaças a Lula

Governador de São Paulo ordenou abertura imediata de investigação contra homem que incitou violência contra o petista

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Foto: GOVSP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), informou que telefonou para a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, para tratar sobre ameaças contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

 

 

Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação do Governo de São Paulo disse que Doria recebeu carta de denúncia sobre “ameaça contra a vida” de Lula. O tucano informou que determinou imediata investigação policial junto ao autor de um vídeo que atenta contra a segurança e a integridade física do petista.

“Doria entende que não será à base de ameaças, agressões ou tiros, que o Brasil encontrará o caminho da paz, equilíbrio e respeito pela democracia e pelo contraditório”, diz nota. “A condenação da violência política é uma regra imutável da democracia.”

Deputados do PT haviam acionado o procurador-geral de Justiça de São Paulo, Mário Sarrubbo, para investigar um homem que gravou um vídeo em que ameaça dar tiros em Lula. A gravação foi divulgada na internet após o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, decidir anular as condenações do ex-presidente na Lava Jato.

“Lula, seu filho da puta, quero dar um recado para você. Hoje é sábado, dia 13 de março, presta atenção no recado que eu vou dar para você, seu vagabundo: se você não devolver os 84 bilhões de reais que você roubou do fundo de pensão dos trabalhadores, você vai ter problema, hein, cara. Você vai ter problema”, disse.

O homem foi identificado como um empresário do município de Artur Nogueira, no interior de São Paulo.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!