Política

Haddad chama Russomanno para debate entre os dois

Petista sugere encontro entre os dois depois que Russomanno o chamou de mentiroso

Haddad faz campanha em São Paulo, na segunda-feira 1º. Foto: Paulo Pinto / Divulgação PT
Apoie Siga-nos no

O candidato do PT à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, chamou o rival Celso Russomanno (PRB) para um debate apenas entre os dois. Haddad fez as declarações depois de ser chamado de “mentiroso” por Russomanno em inserções levadas aos ar pelo candidato do PRB nos últimos dias.

De acordo com Haddad, um debate entre os dois poderia ser realizado em substituição ao TV Globo, que cancelou o programa por não conseguir excluir os candidatos Levy Fidelix (PRTB) e Carlos Giannazi (Psol). “Se ele (Russomanno) se julga competente para debater comigo, nossas assessorias podem se encontrar amanhã e marcamos um debate para quinta-feira, com transmissão pela internet já que a lei permite”, afirmou Haddad, segundo o portal UOL.

O motivo da polêmica entre Russomanno e Haddad é a proposta do primeiro para o transporte público. Russomanno defende uma tarifa proporcional, com “valor mínimo e máximo ao usuário do sistema de transporte de ônibus, onde será pago apenas o percurso utilizado.”

Haddad argumenta que os mais prejudicados serão as pessoas que moram distantes do centro da cidade, justamente as mais pobres. “Russomanno quer que a prefeitura gaste dinheiro com quem menos precisa. Por que a proposta dele não ajuda os mais pobres? Não é por mal, é falta de experiência”, diz uma propaganda de Haddad na televisão.

O candidato do PT à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, chamou o rival Celso Russomanno (PRB) para um debate apenas entre os dois. Haddad fez as declarações depois de ser chamado de “mentiroso” por Russomanno em inserções levadas aos ar pelo candidato do PRB nos últimos dias.

De acordo com Haddad, um debate entre os dois poderia ser realizado em substituição ao TV Globo, que cancelou o programa por não conseguir excluir os candidatos Levy Fidelix (PRTB) e Carlos Giannazi (Psol). “Se ele (Russomanno) se julga competente para debater comigo, nossas assessorias podem se encontrar amanhã e marcamos um debate para quinta-feira, com transmissão pela internet já que a lei permite”, afirmou Haddad, segundo o portal UOL.

O motivo da polêmica entre Russomanno e Haddad é a proposta do primeiro para o transporte público. Russomanno defende uma tarifa proporcional, com “valor mínimo e máximo ao usuário do sistema de transporte de ônibus, onde será pago apenas o percurso utilizado.”

Haddad argumenta que os mais prejudicados serão as pessoas que moram distantes do centro da cidade, justamente as mais pobres. “Russomanno quer que a prefeitura gaste dinheiro com quem menos precisa. Por que a proposta dele não ajuda os mais pobres? Não é por mal, é falta de experiência”, diz uma propaganda de Haddad na televisão.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo