Política

Guedes pode criar “imposto do pecado” sobre bebidas, cigarros e açúcar

Declaração ocorreu durante Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

O ministro da Economia, Paulo Guedes. Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil
O ministro da Economia, Paulo Guedes. Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, que solicitou estudos à sua equipe sobre a criação de um “imposto do pecado”. O novo tributo seria taxado sobre cigarros, bebidas alcoólicas e produtos com açúcar.

A informação é do jornal O Globo. Segundo o veículo, a declaração ocorreu em conversa com jornalistas, nesta quinta-feira 23.

“Eu pedi para simular tudo. Bens que fazem mal para a saúde. Caso [as pessoas] queiram fumar, têm hospital lá na frente”, disse o ministro.

O ministro passou quatro dias no Fórum. Na terça-feira 21, ele afirmou que o pior inimigo do meio ambiente é a “pobreza”, e que o motivo da degradação ambiental em grande escala se dá porque as pessoas “precisam comer”.

CartaCapital

CartaCapital Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.