Gritos de ‘genocida’ e pedidos de impeachment e respeito à democracia marcam atos contra Bolsonaro

Cerca de 200 cidades brasileiras preveem manifestações de oposição ao presidente neste 7 de setembro; veja fotos e vídeos

Ato contra Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro, em 7 de setembro de 2021. Foto: Reprodução/Redes Sociais/UNE

Ato contra Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro, em 7 de setembro de 2021. Foto: Reprodução/Redes Sociais/UNE

Política

Entidades e movimentos de oposição ao governo de Jair Bolsonaro promovem, neste 7 de Setembro, manifestações em pelo menos 191 cidades brasileiras e em outros 7 países. Os atos compõem o tradicional Grito dos Excluídos, organizado no Dia da Independência por movimentos sociais.

 

 

Algumas manifestações acontecerão ao longo da tarde e no início da noite. Outras, porém, tiveram início ainda pela manhã, como em Brasília e no Rio de Janeiro.

Na capital federal, opositores se reúnem desde as 9h deste na Torre de TV, na região central. Eles defendem o impeachment de Bolsonaro e o respeito ao Estado Democrático de Direito.

No Rio, manifestantes discursam nos carros de som estacionados na Avenida Presidente Vargas, região central da capital. Movimentos sociais e políticos se revezam ao microfone e cobram vacinação acelerada e respeito à democracia, além de criticarem o avanço da inflação.

Uma das vozes foi a do professor e vereador do Rio de Janeiro Tarcísio Motta (PSOL). “O mundo e a vida deviam ser muito melhores. Por isso, a gente diz: ‘Fora, Bolsonaro’. Com esse genocida, o povo seguirá excluído”, disparou o vereador, em discurso no carro de som da Central Sindical e Popular.

Entre gritos de “fora, Bolsonaro”, o professor Tulio, vereador também pelo PSOL, queixou-se do preço dos alimentos. “O peito de frango está 20 reais. É a política do ministro Paulo Guedes, da Economia. Queremos comida na mesa, vacina no braço, educação. Não queremos essa política liberal”, protestou o vereador.

Tatianny Araújo, do movimento Resistência Feminista, declarou que “nenhuma liberdade democrática vai cair”.

“Bolsonaristas movidos pelo dinheiro colocaram caminhões novinhos na Esplanada dos Ministérios para fazer fake news. Mas vamos resistir. 7  de Setembro é um dia nosso, do povo. Com máscaras, vamos resistir e gritar a palavra ‘democracia'”, disse ela.

Manifestantes também tiram fotos ao lado de um boneco de Bolsonaro que traz uma faixa com a palavra “genocida” no peito.

Veja imagens dos atos contra Bolsonaro que acontecem neste 7 de Setembro:

 

(Com informações da Agência Estado)

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem