Governo suspende nomeação de novo presidente da Fundação Palmares

Decisão segue determinação da Justiça. Bolsonaro afirmou que Sérgio Camargo, que nega a existência de racismo, é 'excelente'

Governo suspende nomeação de novo presidente da Fundação Palmares

Política

O presidente Jair Bolsonaro suspendeu, nesta quinta-feira 12, a indicação de Sérgio Nascimento de Camargo para a Fundação Palmares. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União. De acordo com o texto, a suspensão surge para cumprir com a decisão da Justiça. Ainda há, assim, há a possibilidade de Sérgio continuar como o candidato escolhido.

A nomeação de Camargo, que é jornalista, foi suspensa no início do mês de dezembro após o juiz Emanuel José Matias Guerra, da 18ª Vara Federal do Ceará, acatar ação popular contra a indicação. A Advocacia-Geral da União entrou com recurso.

Bolsonaro, apesar de suspender a indicação, disse achar o candidato “excelente” para o cargo. “Não tem essa história de branco e negro. Somos iguais e ponto final”, falou o presidente.

Militante de direita, Camargo se define “contrário ao vitimismo e ao politicamente correto”. Em suas redes sociais, ele nega a existência de racismo, motivo pelo qual condena datas como a da Consciência Negra e, também, a importância do nome de Zumbi dos Palmares para a história brasileira.

Vinculada ao Ministério da Cultura, a Fundação Cultural Palmares tem como missão reforçar a cidadania, a identidade e a memória dos segmentos étnicos dos grupos formadores da sociedade brasileira, além de fomentar o direito de acesso à cultura e à indispensável ação do Estado na preservação das manifestações afro-brasileiras.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem