Evento em defesa da democracia reúne Ciro, Dino e Chomsky

'Direitos Já: Fórum pela Democracia' teve lançamento em São Paulo na noite de segunda-feira

Evento em defesa da democracia reúne Ciro, Dino e Chomsky

Política

Um evento realizado na noite da segunda-feira 2 no Tuca, Em São Paulo, inaugurou o movimento Direitos Já: Fórum pela Democracia, encabeçado pelo sociólogo Fernando Guimarães. O grupo é endossado por mais de uma dezena de partidos políticos, além de movimentos sociais, sindicais, religiosos, estudantis e da sociedade civil.

Estiveram presentes integrantes de PDT, PCdoB, PT, Cidadania, PSB, Rede, Novo, PSDB, PTB, Podemos, PV, PSD e Solidariedade. O evento contou com a participação do ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT), do governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB), do ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB), da ex-senadora Marta Suplicy, do vereador de São Paulo Eduardo Suplicy (PT) e da deputada estadual Marina Helou (Rede-SP).

Dino, sempre bem-humorado, fez questão de dizer que tem orgulho de ser considerado o pior governador do País pelo presidente Jair Bolsonaro.

Ciro Gomes defendeu que a eleição do presidente Jair Bolsonaro em 2018 “agravou a esteira do golpe”. Ele cita como preocupante o congelamento dos gastos de verbas nas áreas de Saúde e Educação por duas décadas, realizado no governo Temer. Ciro ainda defendeu que o que predispõe o povo ao autoritarismo é o medo. E questionou: “Aonde foi que nos erramos?”

O momento de mais entusiasmo da noite ocorreu com a aparição surpresa do pesquisador estadunidense Noam Chomsky. Ele discursou a respeito do crescimento de regimes autoritários no globo e citou como exemplo o fechamento do Congresso no Reino Unido pelo primeiro-ministro Boris Johnson e a exigência do presidente Donald Trump de que empresas chinesas deixem o país.

“Não é trivial que as duas maiores democracias do mundo estejam sob ataque”, refletiu.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Estagiária de Jornalismo de CartaCapital.com.br

Compartilhar postagem