Erundina critica possível apoio do PSOL a Baleia Rossi. Partido nega aliança

A deputada federal registrou descontentamento nas redes sociais e foi rebatida pela colega da sigla Fernanda Melchionna

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Política

A deputada federal Luiza Erundina criticou em suas redes sociais, nesta sexta-feira 22, a possibilidade do PSOL aderir ao bloco de Baleia Rossi (MDB-SP) na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados.

 

 

“É lamentável que o PSOL negocie suas convicções e compromissos políticos históricos ao aderir ao fisiologismo e à barganha por cargos na Mesa da Câmara. Essa é uma prática dos partidos de direita com a qual eu não compactuo”, escreveu a parlamentar, que teve candidatura lançada pelo partido para a disputa.

 

 

O post de Erundina foi criticado pela colega de partido Fernanda Melchionna. “Muito feio que a senhora ataque quem não acha a tática correta lançar candidato neste cenário da eleição da Câmara”, respondeu a parlamentar.

“Todos nós temos história. O fato da senhora ter rompido com o PT para ser ministra de Itamar nos anos 90 não autoriza ninguém a lhe acusar de fazer a política baseada em busca de cargos.Da mesma forma respeite que no PSOL defendeu que desde o primeiro um voto tático antibolsonaro”, acrescentou.

 

 

A possibilidade do partido estabelecer uma aliança com Rossi foi noticiada pela CNNBrasil na quinta-feira 21. Segundo a reportagem, o objetivo seria reforçar o grupo na disputa das vagas na Mesa Diretora e não implicaria na retirada da candidatura de Erundina.

O lançamento de Erundina dividiu o PSOL,  já que metade da bancada defendeu o apoio a Rossi, para fortalecer a oposição ao presidente Jair Bolsonaro, que apoia Arthur Lira (PP-AL). A candidatura própria acabou definida pela direção nacional do partido.

Também nas redes sociais, o presidente nacional da legenda, Juliano Medeiros, negou a veracidade das informações veiculadas pela CNNBrasil e desmentiu qualquer tipo de tratativa em apoio a Baleia Rossi.

“Etsa informação NÃO PROCEDE. Não há nenhuma negociação em curso para adesão do PSOL a qualquer dos blocos existentes hoje. Sou presidente do PSOL e repudio esse tipo de fake news. Isso é inaceitável”, escreveu no twitter.

Medeiros também direcionou uma resposta ao post de Luiza Erundina. “Queridíssima Luiza, como presidente do PSOL posso assegurar que nosso único compromisso nessa eleição da Câmara dos Deputados é com a plataforma representada e defendida por você. Quem negociar fora das instâncias do partido, o faz em nome próprio, não do PSOL. Estamos com você!”

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem