Política

“Enquanto houver bambu, vai ter flecha”, diz Janot sobre denúncias

Em evento para jornalistas, Procurador-Geral da República afirma que manterá o ritmo e que “mala diz tudo” sobre Rodrigo Rocha Loures

Apoie Siga-nos no

Nos últimos capítulos a frente da Procuradoria-Geral da República, Rodrigo Janot afirmou que manterá o mesmo ritmo de investigações e denúncias de corrupção até o final de seu tempo no cargo. “Enquanto houver bambu, vai ter flecha”, declarou o procurador-geral durante palestra no 12º Congresso da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), realizado no sábado 1. Em 29 de junho, Janot denunciou o presidente Michel Temer por corrupção passiva ao Supremo Tribunal Federal (STF). No evento, afirmou: “Faria tudo de novo”.

“Não é possível que para denunciar seja necessário o flagrante da pessoa colocando a mão na carteira”, disse ele, que baseou a denúncia contra o peemedebista em delações, áudios gravados e na relação do presidente com o deputado Rodrigo Rocha Loures, solto na última sexta 30. “A mala diz tudo”, concluiu Janot sobre Loures.

Rodrigo Janot deixa o cargo para a subprocuradora-geral Raquel Dodge, que assumirá a posição. “Até o dia 17, a caneta está em minhas mãos”. Dodge foi escolhida por Temer a partir de uma lista tríplice elaborada pela PGR. A tradição de escolher o primeiro colocado, o mais votado pelo órgão, iniciada em 2003 no governo Lula, foi quebrada. A nova procuradora-geral era a segunda da lista. Para Janot, porém, a decisão foi legítima.

O procurador afirmou que apesar das divergências com Dodge, não tem nada contra a subprocuradora. Lembrou também que Raquel estudou nos Estados Unidos, onde o acordo penal é mais brando, assim como na Itália, onde Janot estudou. “O acordo penal deve ser flexível, caso contrário não há acordo”, concluiu o procurador.

As declarações foram feitas durante a palestra “Desafios no combate à corrupção: a Operação Lava Jato”, na qual o procurador foi entrevistado pela jornalista Renata Lo Prete.

 

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.