Em fórum, Mourão critica concentração de terra e água no semiárido brasileiro

'Metade da população que aqui vive não possui renda monetária ou tem como única fonte os benefícios governamentais', acrescentou

Foto: Adnilton Farias/VPR

Foto: Adnilton Farias/VPR

Política

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quinta-feira 3 que a concentração de terra e água na região do semiárido contribui para “níveis expressivos de exclusão de social” e “degradação ambiental”. Durante a abertura do Fórum de Desenvolvimento do Semiárido 2020, ele destacou que as políticas para a região de combate à seca devem enfrentar a concentração de privilégios.

 

 

 

“A redução dos efeitos desfavoráveis da seca passa pela adoção de políticas que enfrentem os problemas de concentração de terra, de água, de saber, de oportunidade e de renda”, declarou. “Em muitos casos ainda hoje, as únicas políticas oficiais destinadas à região são aquelas que combatem a seca voltadas a grandes obras normalmente destinadas aos mais ricos e vinculadas ao assistencialismo para os mais pobres”, acrescentou.

Mourão citou também a desigualdade na região e a dependência de benefícios do governo. “Metade da população que aqui vive não possui renda monetária ou tem como única fonte os benefícios governamentais.” Ele ressaltou que o governo do presidente Jair Bolsonaro estará empenhado em implementar as propostas debatidas no fórum com o objetivo de tornar o semiárido “moderno, produtivo, gerador de emprego e renda e fornecedor de alimentos para o mundo”.

Presente no evento, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, também reforçou o comprometimento do Executivo em atender a região. “Manter o sertanejo na dependência do Estado é mais simples e rende votos, mas o povo brasileiro merece mais do que o paternalismo. Brasileiros merecem a liberdade de trabalhar para o seu futuro”, afirmou Ribeiro.

O ministro ressaltou ainda a necessidade de investimentos em políticas de alfabetização. “O semiárido não se tornará uma nova fronteira de progresso sem transformação do contexto da educação básica”, disse. O fórum é uma iniciativa da Frente Parlamentar Mista em Prol do Semiárido e ocorrerá até sábado, 5. O evento servirá de base para a construção do novo Plano de Desenvolvimento do Semiárido (PDS).

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem