Política

Eleições 2020: MPE pede impugnação da candidatura de Marcelo Crivella

Prefeito do Rio, porém, deve recorrer ao TSE e seguir na disputa pela reeleição

Prefeito Marcelo Crivella. Créditos: EBC
Prefeito Marcelo Crivella. Créditos: EBC

O Ministério Público Eleitoral (MPE) recomendou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que a candidatura à reeleição do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), seja impugnada. O pedido foi feito após Crivella ter se tornado inelegível por decisão do tribunal. Apesar disso, o prefeito ainda pode seguir na disputa se recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

“O prazo de inelegibilidade referido tem termo inicial no dia do primeiro turno da eleição e termo final no dia de igual número no oitavo ano seguinte, razão pela qual, tendo o requerido sido responsabilizado por abuso de poder nas eleições de 2018, evidencia-se patente a sua inelegibilidade”, diz trecho da petição assinada pelo promotor eleitoral Rogério Pacheco Alves.

A decisão do TRE não impede que Crivella participe da campanha, já que só produzirá efeitos jurídicos a partir da publicação do acórdão. Antes disso, porém, os advogados do político podem entrar com recurso no TRE.

O prefeito é acusado de abuso de poder político em um evento com funcionários da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) destinado a pedir apoio eleitoral ao próprio filho nas eleições de 2018.

O episódio aconteceu  durante  um evento na quadra da Estácio de Sá. Crivella pediu votos para seu filho, Marcelo Hodge Crivella, que era candidato a deputado federal pelo PRB (hoje Republicanos).

Na ocasião, veículos da Comlurb foram usados para transportar funcionários da empresa para a reunião.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!