Política

Doria pede tempo para subir nas pesquisas, em reunião com bancada tucana da Câmara

Pensamento de parte do partido é que, para se viabilizar, ele teria que atingir ao menos 7%

João Doria. Foto: Divulgação/Governo de São Paulo
João Doria. Foto: Divulgação/Governo de São Paulo
Apoie Siga-nos no

O ex-governador João Doria tenta aparar as arestas no próprio partido para dar ao menos uma sobrevida a sua pré-candidatura à Presidência. Na última quarta-feira, durante encontro com a bancada tucana na Câmara, que demonstra resistências sobre a candidatura própria, Doria fez um apelo para que os correligionários aguardem o resultado das inserções em rádio e televisão, que vão até a próxima semana, antes de formarem uma posição. Uma outra ala da sigla considera que esse prazo pode ser mais elástico.

Sobre a união da terceira via, o deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG) afirmou ao GLOBO que a tratativa com o MDB segue mantida.

— Isso (terceira via) é o assunto de pano de fundo. O Bruno Araújo disse que poderíamos continuar a discutir internamente a candidatura própria, mas ele está autorizado pelo partido a aprofundar as negociações com o MDB. Até porque ficou definido que nada seria decidido apenas com base em uma visão unilateral do PSDB. Então, uma coisa é o PSDB discutir a sua candidatura, outra é a articulação (com o MDB) — destacou Barbosa.

No encontro com a bancada tucana, alguns parlamentares demonstraram ressalvas sobre a candidatura de Doria, especialmente pelo fato de ele não apresentar um bom desempenho nas pesquisas de intenção de voto e ter alto índice de rejeição.

Nas últimas pesquisas, Doria tem registrado 1% das intenções de voto, dentro da margem de erro. A ideia de parte do partido é que, para se viabilizar, ele teria que atingir ao menos 7%.

Em contrapartida, ele argumentou que não era favorito nas disputas anteriores que participou: à prefeitura e ao governo de São Paulo. Em peças de publicidade, ele também tem usado a mesma estratégia.

“Não existe o impossível até alguém tentar e conseguir. Assim como no trabalho, a vida do João também é feita de conquistas que pareciam ser impossíveis”, diz vídeo divulgado por Doria na quinta.

Ainda assim, boa parte da legenda quer realizar uma nova pesquisa qualitativa a partir do dia 10, após as inserções em rádio e televisão, para verificar como o ex-governador se saiu.

Em busca de uma aproximação, Doria se comprometeu a visitar a bancada da Câmara semanalmente, a partir de agora, todas as quartas-feiras. O objetivo, disse, é manter um diálogo constante e permanente ao longo do processo de definição.

 

Agência O Globo

Agência O Globo
Agência de notícias e de fotojornalismo do Grupo Globo.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.