Política

Dodge pede depoimento de Temer sobre corrupção no setor de portos

A suspeita é a de que o presidente e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures atuaram para beneficiar empresa que opera no Porto de Santos

Decreto teria beneficiado a Rodrimar, empresa que opera no Porto de Santos, no litoral paulista
Decreto teria beneficiado a Rodrimar, empresa que opera no Porto de Santos, no litoral paulista

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) autorização para ouvir Michel Temer em um inquérito que investiga suspeitas de corrupção e lavagem de dinheiro na edição de um decreto do setor de portos.

Segundo informações do portal G1, o pedido foi enviado na sexta-feira 29 para o ministro Luís Roberto Barroso, relator do inquérito.

A suspeita é a de que Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) tenham atuado para beneficiar a Rodrimar, empresa especializada em comércio exterior e que opera no Porto de Santos, no litoral paulista. Antônio Celso Grecco e Rodrimar Ricardo Conrado Mesquita, respectivamente, dono e diretor da Rodrimar, também são investigados.

Leia também:
STF autoriza inquérito contra Temer por corrupção no setor de portos
Amigo empresário é elo de Temer com dinheiro da ‘mala’ de Loures

As acusações se baseiam na delação da JBS. De acordo com informações veiculadas pela imprensa, as suspeitas sobre Temer em relação à edição do Decreto dos Portos surgiram a partir de uma conversa de pouco mais de dois minutos com Loures, interceptada pela Polícia Federal em 4 de maio. Loures, que foi assessor especial da Presidência, estava grampeado.

O deputado tentava saber sobre a assinatura do decreto, e Temer informou o parlamentar que iria assinar o decreto na outra semana.

Após a conversa com Temer, Rocha Loures passou informações por telefone a Ricardo Conrado Mesquita, membro do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira dos Terminais Portuários e diretor da empresa Rodrimar, que opera no Porto de Santos. O nome de “Ricardo” é apontado pela PGR como um dos possíveis intermediários de repasses ilícitos para Temer. 

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!