…

Diretor do ICMBio pede demissão depois de 4 meses no cargo

Política

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), principal responsável pela preservação dos biomas ameaçados, perdeu seu presidente nesta segunda 15. O ambientalista Adalberto Eberhard pediu exoneração e vai deixar o cargo depois de quatro meses.

 

Na carta enviada ao ministro Ricardo Salles, o presidente alegou “motivos pessoais” para deixar o cargo. Funcionários do Ministério do Meio Ambiente dizem que a gota d’água foi um evento com produtores rurais no Rio Grande do Sul, na qual Salles ameaçou abrir processos administrativos contra fiscais do instituto.

 

Com décadas de experiência em gestão ambiental, Eberhard era conhecido pelo seu trabalho na conservação do Pantanal matogrossense e também atuou no MMA sob o governo Dilma. Fundou e presidiu uma ONG que cuidava de 54 mil hectares de três reservas particulares na região.

Veja na íntegra:

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem