Deputados bolsonaristas lideram desinformação sobre a Covid, mostra levantamento

Osmar Terra, Eduardo Bolsonaro e Carla Zambelli aparecem no topo de monitoramento do portal Aos Fatos

Osmar Terra e Eduardo Bolsonaro. Fotos: Marcelo Camargo/Agência Brasil -  Michel Jesus/Agência Câmara

Osmar Terra e Eduardo Bolsonaro. Fotos: Marcelo Camargo/Agência Brasil - Michel Jesus/Agência Câmara

Política

Os deputados federais Osmar Terra (MDB-RS), Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Carla Zambelli (PSL-SP), todos da base de apoio do presidente Jair Bolsonaro na Câmara, são os parlamentares que mais geraram engajamento ao postar no Twitter desinformação sobre a Covid-19 entre 11 de março e 15 de dezembro, conforme levantamento do site de checagens Aos Fatos.

 

 

Com 104 mensagens desinformativas, Osmar Terra gerou mais de um milhão de interações. Eduardo Bolsonaro, por sua vez, postou 42 mensagens com informações falsas ou imprecisas e atingiu 621 mil interações. Já as 27 postagens de Zambelli chegaram a 312 mil curtidas e retweets.

Na sequência da lista aparecem a deputada Bia Kicis (PSL-DF) e o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), que também compõem a base do presidente. Segundo o estudo, esses cinco parlamentares produziram 71,8% de todas as interações obtidas com conteúdo falso, impreciso ou insustentável.

O levantamento ainda indica que dos 37 deputados e senadores que publicaram ao menos uma mensagem desinformativa no período, 29 (ou 78%) são apoiadores de Jair Bolsonaro.

O tema mais recorrente nas publicações com desinformação é a defesa do uso de medicamentos sem eficácia comprovada contra o novo coronavírus. Sobre esse assunto, houve desinformação em 38,1% das postagens de deputados ou senadores. O maior defensor de “tratamento” da Covid-19 à base de medicamentos foi Eduardo Bolsonaro, com 28 tweets, seguido por Carla Zambelli (21) e Bia Kicis (14).

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem