Decote incentiva estupro, diz deputado do PSL de Santa Catarina

Os parlamentares discutiam um projeto de lei pelo combate ao assédio sexual, o qual Jessé Lopes votou contra

Fábio Queiroz / Agência AL

Fábio Queiroz / Agência AL

Política

O deputado estadual de Santa Catarina Jessé Lopes, do PSL, afirmou que mulheres que utilizam roupas curtas acabam incentivando estupradores. “Se você quer andar na rua com sua sainha, com seu shortinho e com seu decote, ótimo. Se você quer chamar a atenção dos estupradores, sabe os riscos que está correndo”, disse na terça-feira 7, em sessão na Assembleia Legislativa do estado.

Os parlamentares discutiam um projeto de lei pelo combate ao assédio sexual, de autoria da deputada Luciane Carminatti (PT), que foi aprovado pela maioria dos deputados. O projeto prevê divulgação com cartazes, nas repartições públicas estaduais, de mensagens de conscientização sobre estupro. “Se você se deparar com essa situação, lamento. Se você tiver uma arma na bolsa, vai poder se defender”, afirmou Lopes ao votar contra o projeto.

O parlamentar também falou sobre a cultura do estupro. Segundo ele, isso faz com que as pessoas acreditem que todo homem é um potencial estuprador. “Quem em sã consciência cultua o estupro?”, questiona Jessé.

Santa Catarina é o segundo Estado do País com mais casos de denúncias de estupros. Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 51,9 a cada 100 mil mulheres já foram violentadas sexualmente. O estado fica atrás apenas do Mato Grosso do Sul.

Os dados mostram também que o número de registros de estupro em Santa Catarina cresceu 88% desde o início da pesquisa, em 2010. Naquele ano, o estado tinha taxa de 33,3 e ocupava a quinta posição na lista.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem