Política

Damares faz bolo para marcar ativismo pelo fim da violência contra as mulheres

Ministra sugeriu nano empreendedorismo para que mulheres rompam com ciclo de violência

Créditos: divulgação redes sociais Créditos: divulgação redes sociais
Créditos: divulgação redes sociais Créditos: divulgação redes sociais

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, participou nesta quarta-feira 25 de uma live com a chef de cozinha Ada Silva para preparar um bolo em uma cozinha inteiramente rosa. A ação serviu para lançar o programa “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres” e aconteceu na data em que é celebrado o Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher.

 

“Esse vai ser um dos maiores eventos do meu ministério. Eu acho que esse dia vai marcar a história da minha passagem pelo ministério”, comentou Damares em conversa com a chef.

Depois, a ministra falou sobre a relação do bolo com a agenda pelo fim de violência às mulheres.

“Estou aqui porque muitas mulheres continuam no ciclo da violência, com o agressor, porque ele é o provedor. Elas não têm como romper com o ciclo de violência porque têm dependência econômica. Mas você consegue romper se empreender. Queremos falar do nano empreendedorismo. A mulher pode fazer bolo e ser nano empreendedora. Não sabe fazer bolo? Pode costurar. Não sabe fazer biscoito? Pode fazer caixas do biscoito e vender pra quem faz o biscoito”, completou.

Durante a transmissão, a ministra ainda disse que entregaria o bolo ao presidente Jair Bolsonaro.

“Quero fazer um bolo para o presidente. Vou para a casa do presidente, que a Michelle cozinha muito bem, e quero confeitar um bolo para o meu presidente”, disse a ministra, que colocou o nome do programa no topo do bolo.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!