CartaExpressa,Política

CPI da Covid: Renan deve recomendar o indiciamento de Bolsonaro, Queiroga e Onyx

CPI da Covid: Renan deve recomendar o indiciamento de Bolsonaro, Queiroga e Onyx

Renan Calheiros e Onyx Lorenzoni. Fotos: Edilson Rodrigues/Agência Senado e Evaristo Sá/AFP

Renan Calheiros e Onyx Lorenzoni. Fotos: Edilson Rodrigues/Agência Senado e Evaristo Sá/AFP

O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), deve recomendar o indiciamento dos ministros Marcelo Queiroga, da Saúde, e Onyx Lorenzoni, do Trabalho, além do presidente Jair Bolsonaro.

Entre os 11 delitos que devem ser atribuídos ao ex-capitão, segundo a avaliação do relator, estão crime de epidemia, prevaricação, infração de medidas sanitárias, charlatanismo, incitação ao crime, crime contra humanidade e homicídio comissivo.

O relatório de Calheiros deve ser apresentado na próxima segunda-feira 20 e lido em sessão na terça-feira 19. A votação do texto deve ocorrer na quarta-feira 20.

Queiroga tende a ser indiciado, na avaliação do relator, por crime de epidemia. Um requerimento para ouvir o ministro pela 3ª vez foi aprovado, mas os senadores desistiram do depoimento.

A convocação havia sido avalizada no dia em que a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde, órgão consultivo do Ministério da Saúde, retirou de pauta a análise de um estudo contra o uso da cloroquina em pacientes com Covid.

Senadores entendem que o ministro interferiu na pauta da Conitec. A votação estava marcada e o relatório já havia sido entregue aos membros da comissão. A exclusão do documento da pauta foi vista como uma ‘manobra’ do governo de Jair Bolsonaro em prol de medicamentos ineficazes.

Reunidos virtualmente nesta sexta-feira 15, os senadores decidiram que Nelson Mussolini, representante do Conselho Nacional de Saúde, será o último a depor à comissão, na segunda-feira 18. Ele também é integrante da Conitec.

Outra tendência é de que Calheiros proponha o indiciamento de três filhos de Jair Bolsonaro: o senador Flávio, o deputado federal Eduardo e o vereador Carlos, por infração de norma sanitária.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem