Diversidade

Contarato expõe homofobia e leva empresário a pedir desculpas na CPI

A Comissão decidiu acionar a Polícia do Senado e o Ministério Público para apurar a ocorrência de crime de homofobia por Otávio Fakhoury

Foto: Roque de Sá/Agência Senado
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) exigiu um pedido de desculpas do empresário Otávio Fakhoury por publicações homofóbicas contra o parlamentar. A situação foi exposta durante depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, nesta quinta-feira 30.

A CPI decidiu acionar a Polícia do Senado e o Ministério Público para apurar a ocorrência de crime de homofobia pelo empresário, que foi convocado à comissão após ser acusado de financiar a disseminação de fake news na internet. Ele é alvo de um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF).

No dia 12 de maio deste ano, Contarato publicou uma mensagem no Twitter cobrando a prisão do ex-secretário de comunicação do governo Bolsonaro Fabio Wajngarten e errou a grafia da palavra “flagrancial” escrevendo que havia “estado fragrancial configurado”.

O empresário republicou a mensagem de Contarato ofendendo o parlamentar em função da orientação sexual do senador. “O delegado, homossexual assumido, talvez estivesse pensando no perfume de alguma pessoa ali daquele plenário… Quem seria o “perfumado” que lhe cativou?”, escreveu.

Nesta quinta-feira, Contarato assumiu a presidência da reunião da CPI e exigiu um pedido de desculpas do empresário à comunidade LGBTQIA+, “Dinheiro não compra dignidade. A sua família não é melhor que a minha”, disse o senador. “Se o senhor faz isso comigo, como senador, imagina no Brasil, que é o país que mais mata a população LGBTQIA+?”

Fabiano Contarato foi o primeiro senador da República assumidamente homossexual a ser eleito para o cargo no País. “Essa dor é incomensurável, não tem dinheiro que pague isso, estou expondo meu esposo, meus filhos, minha família, para que outras pessoas não tenham que passar pelo mesmo”, disse.

Em seguida, o empresário pediu desculpas ao senador. “Realmente, o meu comentário foi infeliz, foi um comentário em tom de brincadeira. Eu acho que é uma brincadeira de mau gosto”, disse Fakhoury.

O empresário falou que havia se esquecido da publicação até ser exposto na CPI. “O senhor não deve pedir perdão só a mim”, rebateu Contarato, instando o empresário a pedir desculpas “a todos que se sentiram ofendidos com esses comentários.”

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!