…

Os deputados que aprovaram a redução da maioridade penal em comissão

Política

Após muita confusão e pouca discussão, a Comissão Especial da Maioridade Penal aprovou, nesta quarta-feira 17, a redução da idade penal de 18 para 16 anos para jovens que cometerem crimes hediondos. Por ser uma alteração à Constituição, a proposta (PEC 171/93) ainda precisa ser votada em dois turnos no plenário da Câmara e do Senado para passar a valer. A primeira votação com todos os deputados deverá acontecer no dia 30.

A aprovação da PEC 171 já era esperada. Desde o início, a comissão especial sobre o tema foi composta majoritariamente por membros da ‘bancada da bala’, formada por políticos ligados à indústria de armas, como ex-policiais e militares, que apoiam a redução da maioridade penal como forma de combate ao crime.

Além disso, os partidos selaram um acordo esta semana em busca de um meio-termo sobre a questão. Na terça-feira 16, diante da iminência de derrota na comissão, o governo Dilma, que é contra a redução, decidiu ceder e anunciou seu apoio à proposta do senador José Serra (PSDB-SP). 

A proposta do senador tucano prevê o aumento do tempo máximo de internação de jovens para oito anos, em caso de crimes hediondos, com violência ou grave ameaça. Hoje, o tempo máximo de permanência de jovens em regime fechado é de três anos.

Confira a seguir como votou cada deputado da comissão:

Relatório de votação Comissão Especial Maioridade Penal
Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem