Política

Confiança nos militares atinge o menor índice no Datafolha

A avaliação sobre o Supremo Tribunal Federal não sofreu abalos, segundo o instituto

Militares do Exército em fila. Foto: Acervo 13BIB - Curitiba /PR
Apoie Siga-nos no

Uma pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira 15 aponta que 34% dos brasileiros consideram as Forças Armadas confiáveis, o menor índice da série histórica, iniciada em 2017. Em abril de 2019, a taxa era de 49%.

44% classificam os militares como um pouco confiáveis, enquanto 21% não confiam neles. Em 2019, esses índices eram, respectivamente, de 35% e 18%.

Na rodada mais recente, de setembro de 2021, 37% confiavam nos militares, 39% confiavam um pouco e 22% não confiavam.

Já a avaliação sobre o Supremo Tribunal Federal não sofreu abalos. 20% dizem confiar na Corte (eram 15% em setembro de 2021), enquanto 40% afirmam confiar um pouco e 38% não consideram o tribunal confiável.

O Datafolha entrevistou 2.016 eleitores entre a terça-feira 12 e a quarta 13. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Confira a avaliação sobre outras instituições na pesquisa:

Partidos políticos:

  • 7% confiam e 46% confiam um pouco.

Congresso Nacional:

  • 9% confiam, 55% o consideram regular e 35% não confiam.

Presidência da República:

  • 24% confiam, 40% confiam um pouco e 34% não confiam.

Judiciário:

  • 21% confiam, 48% confiam um pouco e 29% não confiam.

Ministério Público:

  • 19% confiam, 51% confiam um pouco e 28% não confiam

Grandes empresas nacionais:

  • 25% confiam, 55% confiam um pouco e 19% não confiam

Imprensa:

  • 20% confiam, 48% confiam um pouco e 31% não confiam.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.