Com risco de pedido de prisão, Weintraub viaja para Miami

"As coisas aconteceram muito rapidamente", escreveu o ministro em resposta a um seguidor

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Política

Abraham Weintraub deixou o Brasil e já está nos Estados Unidos. Ele foi demitido do MEC (Ministério da Educação) na quinta-feira 18 pelo presidente Jair Bolsonaro, mas a sua exoneração ainda não foi oficializada.

De acordo com a assessoria de imprensa do MEC, Weintraub viajou ainda na sexta-feira 19 e se encontra em Miami.

 

Em mensagem publicada no Twitter neste sábado 20, escreveu: “As coisas aconteceram muito rapidamente”.

Arthur Weintraub (assessor especial da Presidência) também usou as redes sociais para pedir orações pelo irmão.

“Obrigado a todos pelas orações e apoio. Meu irmão está nos EUA”, publicou.

Ele deixou o país no mesmo dia em que o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de apreensão do passaporte de Weintraub para evitar que ele saísse do país.

 

Alvo do inquérito das fake news, que tramita no STF, Weintraub também é investigado no tribunal por racismo, por ter publicado um comentário sobre a China.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem