Política

Com apenas 100 mil respostas a consulta pública, governo decidirá até dia 5 sobre vacinação infantil

Caso mantida a recomendação dos órgãos de saúde, a imunização começará ainda em janeiro

Vacina contra a Covid reduz transmissão da doença. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Vacina contra a Covid reduz transmissão da doença. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

A consulta pública aberta pelo governo Bolsonaro para discutir a vacinação de crianças entre 5 e 10 anos recebeu, até o encerramento do prazo, neste domingo 2, cerca de 100 mil contribuições. 

Deste número ainda precisam ser excluídas as manifestações duplicadas. A estimativa do Ministério da Saúde é que o total de contribuições alcance 70 mil. 

O Ministério planeja formalizar a decisão sobre a vacinação infantil na próxima quarta-feira 5. Segundo a pasta, as contribuições da consulta devem dar subsídios para o processo de tomada de decisões. 

“No dia 5 de janeiro, após ouvir a sociedade, a pasta formalizará sua decisão e, mantida a recomendação, a imunização desta faixa etária deve iniciar ainda em janeiro”, diz o comunicado.

A intenção do governo federal é condicionar uma prescrição médica e o consentimento dos pais à vacinação do grupo. 

“Os pais são livres para levar os seus filhos para receber essa vacina”, afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em coletiva de imprensa.

A data prevista pelo Ministério para a decisão coincide com o prazo final dado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, para que o governo prestasse informações sobre a vacinação infantil. 

Apesar da resistência do governo federal, a Anvisa autorizou em dezembro a vacinação de crianças entre 5 e 11 anos com o imunizante da Pfizer. 

Após a recomendação, diretores do órgão sofreram diversas ameaças de grupos contrários a imunização infantil contra a Covid-19. 

CartaCapital

CartaCapital Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.