Ciro Gomes sobre Paulo Guedes: “Não é coronavírus, é falta de projeto”

'Não há nenhum professor do Paulo Guedes que explique a maluquice que ele está aplicando', diz Ciro, referindo-se à Escola de Chicago

Ciro Gomes (PDT) - Foto: Reprodução

Ciro Gomes (PDT) - Foto: Reprodução

Política

Em vídeo publicado neste sábado 29 em seu perfil nas redes sociais, Ciro Gomes (PDT) criticou o economista Paulo Guedes e sua gestão à frente do Ministério da Economia. Para o ex-candidato à Presidência da República em 2018, o atual responsável pela área econômica do Governo Bolsonaro vem atuando apenas em benefício dos mais ricos.

“Paulo Guedes tem nojo dos mais pobres, o problema dele é a desfuncionalidade da elite brasileira. (…) Não há nenhum professor do Paulo Guedes que explique essa maluquice que ele está aplicando no Brasil”, afirma o pedetista, lembrando que, quando jovem, Guedes estudou na Universidade de Chicago, berço do liberalismo econômico.

No vídeo, Ciro também critica a dita austeridade aplicada por Guedes em seu ministério: “Eu era ministro da Fazenda e tinha cinco secretários, que são os vice-ministros. O Guedes, por racionalidade, “enxugou” os ministérios e agora ele tem 21 vice-ministros. Percebe? Essa é a austeridade dele. É no lombo do povo, do pobre”, disse.

Por fim, na legenda do vídeo, Ciro resume o que acha de Paulo Guedes e suas escolhas para a Economia do Brasil: “Não é coronavírus, é falta de projeto. É política econômica que só privilegia os ricos. É incompetência e despreparo! É o Brasil entregue ao financismo”, escreveu.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem