Política

Ciro Gomes se envolve em confusão com agressão após ser chamado de bandido no Ceará

Vídeo não mostra de forma clara o tapa, mas traz Ciro confirmando ter ‘dado na cara’ do homem que proferiu as ofensas

O ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT) deu um tapa no rosto de um jovem após ser abordado e provocado pela vítima — Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), deu um tapa no rosto de um homem após ser chamado de “bandido” em um evento em Fortaleza, no Ceará, neste domingo 3.

Em um vídeo divulgado pelo jornal cearense O Povo é possível ver o momento da confusão. Pela imagem, no entanto, não é possível ver o tapa de forma clara. Na gravação, porém, Ciro confirma ter ‘dado na cara’ do homem que proferiu as ofensas.

Conforme se vê nas imagens, o homem, ainda não identificado, se aproximou do ex-presidenciável com uma câmera na mão e começou a provocar.

“Diz para nós como é que roubar a população sem ser preso”, perguntou o homem a Ciro, enquanto seguia filmando.

A filmagem mostra que em um primeiro momento, Ciro respondeu ao homem sem se exaltar.

“Quem deve saber disso é bandido, eu não sou, não”, retrucou.

Em seguida, o homem acusou o pedetista de “bandido”: “Tu é bandido”.

Essa segunda provocação é que teria motivado o tapa.

“Tu deu na minha cara, seu racista?”, questionou o homem.

Ciro Gomes respondeu que “sim” e justificou que a agressão é para o jovem aprender a respeitá-lo.

Procurada, a assessoria do ex-governador ainda não comentou o episódio. Nas redes, Ciro também não fez menções ao tema.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.