Ciro diz que Lula mente sobre taxação de fortunas: ‘Ideias falsas para trair compromissos’

Presidenciável do PDT rebateu declaração do petista sobre possível fuga de empresários se imposto sobre lucros for aplicado

Ciro Gomes e Lula. Fotos: Evaristo Sá/AFP e Filippo Monteforte/AFP

Ciro Gomes e Lula. Fotos: Evaristo Sá/AFP e Filippo Monteforte/AFP

Política

O provável candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, afirmou que o adversário Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, mente em uma declaração sobre a taxação de grandes fortunas veiculada nas redes sociais.

 

 

 

Na ocasião, Lula disse que “você pode taxar grandes fortunas e elas voarem para outro país”, o que desencadearia, como efeito negativo, a fuga de empresários. O petista defendeu “uma política de imposto de renda que seja justa, que as pessoas paguem de acordo com o que ganham”.

Ciro declarou que Lula se agarra “em ideias falsas” para “trair compromissos” e criticou o PT por não ter implementado a medida tributária quando estava no governo.

“Isso que o Lula diz é uma mentira dupla. Primeiro, porque a maioria dos países taxa os grandes patrimônios. Segundo, porque o PT sempre defendeu essa taxação e nunca teve coragem de implantá-la em seus governos”, disse o presidenciável.

 

 

Ciro lembrou que 1% dos mais ricos tem a posse de 50% da riqueza nacional, o que configura “a pior concentração de renda entre todas as economias mais importantes do mundo”. Segundo o pedetista, a implementação de um imposto sobre a fortuna não provocará a fuga de capitais.

“Para onde e como iriam fugir os ricos, já que todos os países, com condições iguais ou melhores do que o Brasil, taxam as grandes fortunas?”, questionou o pedetista. “Para a Estônia? Porque é o único país, por exemplo, além do Brasil, que não cobra imposto de renda sobre lucros e dividendos.”

Ao fim do vídeo, Ciro diz que estabeleceu a taxação de lucros e dividendos quando foi ministro da Fazenda, por menos de quatro meses, em 1994, durante a gestão Itamar Franco. No entanto, disse Ciro, Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Lula revogaram a medida.

“Isso é um absurdo tão grande que, agora, até o [Paulo] Guedes, quase no fim do governo, está querendo cobrar.”

Segundo pesquisa do banco Modalmais em parceria com o Instituto Futura Inteligência, Ciro Gomes aparece somente com 6,6% das intenções de voto, contra 25,2% de Jair Bolsonaro e 33,8% de Lula. No 2º turno, tanto Lula quanto Ciro Gomes são capazes de vencer Bolsonaro, segundo o levantamento; Ciro, porém, seria derrotado por Lula se disputassem a última fase da eleição.

 

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem