Política

Cartas enviadas a Lula na prisão vão virar filme

‘Essas cartas são a prova de que a política é importante para a vida real das pessoas’, diz idealizadora

Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert)
Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert)

As cartas enviadas ao ex-presidente Lula durante os 580 dias em que ficou preso vão virar um filme. A notícia foi divulgada nesta segunda-feira 27 pelo Instituto Lula, que teve papel curador na seleção do material necessário.

No período, um grupo de voluntários e funcionários do Instituto Lula, ao lado de pesquisadores brasileiros, franceses e argentinos se debruçou para conhecer o material, além de organizá-lo e digitalizá-lo. As cartas podem ser lidas no site Linhas de Luta e devem orientar uma produção francesa que estaria a caminho, segundo informações do site oficial de Lula.

Uma das idealizadoras da iniciativa e fundadora da Rede Europeia pela Democracia no Brasil (RED.Br), a historiadora francesa Maud Chirio declarou que as cartas recebidas não são apenas sobre Lula, “são sobre democracia, sobre solidariedade e sobre como as políticas públicas mudaram a vida das pessoas”.

“Quando tivemos contato com essas cartas ficou óbvio o valor que elas tinham. São relatos emocionantes, de pessoas que mudaram de vida por conta da política. Numa época de negação da política, essas cartas são a prova de que a política é importante para a vida real das pessoas”, complementa Maud.

Em junho do ano passado, as cartas também deram origem a uma peça teatral encenada em Paris, no palco do teatro Monfort. Artistas, políticos e intelectuais franceses e brasileiros se revezaram para ler 80 cartas enviadas ao ex-presidente.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!