Política

Câmara de São Paulo cassa o mandato do vereador Camilo Cristófaro por racismo

O placar foi de 47 votos pela perda do mandato e 5 abstenções. Nenhum vereador votou contra a punição

Vereador Camilo Cristófaro. Foto: André Bueno/CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO
Apoie Siga-nos no

A Câmara Municipal de São Paulo decidiu cassar nesta terça-feira 19 o mandato do vereador Camilo Cristófaro (Avante) por quebra de decoro parlamentar. O placar foi de 47 votos pela perda do mandato e 5 abstenções. Nenhum vereador votou contra a punição.

A cassação acontece quase um ano e cinco meses após o vazamento de um áudio no qual Cristófaro proferiu afirmações racistas. A declaração do político foi concedida durante uma sessão destinada a ouvir a ex-CEO da Uber Claudia Woods e o sócio da empresa de motofrete THL Thiago Henrique Lima.

Cristófaro não estava presente no plenário, mas participava da audiência por videoconferência. Quando seu microfone ainda estava aberto, ele disse: “Não lavar a calçada…É coisa de preto, né?”. A frase foi ouvida por todos os presentes.

O vereador admitiu que a voz é dele e deu duas versões diferentes em sua defesa. Primeiro, disse que falava sobre carros. Depois, que se dirigia a um amigo.

Relator do caso, o vereador Marlon Luz (MDB) deu parecer favorável à cassação, por avaliar que houve quebra de decoro.

A sessão de votação foi acompanhada por manifestantes, que protestavam em frente à Câmara. Por diversas vezes, a audiência precisou ser interrompida, em meio aos gritos de protesto.

A Câmara também reforçou o policiamento para evitar confronto entre aqueles que defendiam a cassação e os que se manifestavam pela manutenção do mandato de Cristófaro.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo