Bruno Covas permanece internado após exame detectar novo coágulo

Não há previsão de alta para o prefeito de SP, que foi diagnosticado com um câncer na cárdia, transição entre o estômago e o esôfago

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas. 
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas. Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Política

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, permanecerá internado após um exame realizado neste domingo 3 detectar um novo coágulo no átrio direito. O tucano continuará no Hospital Sírio-Libanês para “adequação da anticoagulação”, segundo informou a equipe médica por meio de nota divulgada nesta segunda-feira, 4. Ainda não há previsão de alta.

“Um ecocardiograma realizado dia 3/11 no prefeito Bruno Covas mostrou novo coágulo, no átrio direito. Exames subsequentes, entre os quais uma angiotomografia arterial e venosa do tórax, demonstrou redução dos sinais de tromboembolismo pulmonar e o surgimento de um pequeno trombo junto ao cateter venoso central. Por isso, a equipe médica decidiu pela permanência hospitalar para adequação da anticoagulação”, diz a nota assinada pelo Dr. Fernando Ganem, diretor de Governança Clínica do Sírio-Libanês.

Na última semana Covas foi diagnosticado com um câncer na cárdia, transição entre o estômago e o esôfago. Durante coletiva sobre o estado de saúde do político, o médico Artur Katz afirmou que há uma metástase única no fígado. “Uma pequena lesão. O fato de não ter lesão no peritônio é uma boa notícia”, afirmou.

Segundo a equipe médica, as sessões de quimioterapia envolverão três tipos de medicamentos. Covas continuará no cargo durante o tratamento. “Ele tem a responsabilidade de ficar no cargo enquanto possível e terá a possibilidade de deixar o cargo de precisar.”

Leia a nota na íntegra:

Um ecocardiograma realizado dia 3/11 no prefeito Bruno Covas mostrou novo coágulo, no átrio direito. Exames subsequentes, entre os quais uma angiotomografia arterial e venosa do tórax, demonstrou redução dos sinais de tromboembolismo pulmonar e o surgimento de um pequeno trombo junto ao cateter venoso central. Por isso, a equipe médica decidiu pela permanência hospitalar para adequação da anticoagulação.

O prefeito Bruno Covas está sendo acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo Prof. Dr. David Uip, pelo Prof. Dr. Roberto Kalil Filho, Prof. Dr. Raul Cutait, Dr. Artur Katz, Dr. Tulio Eduardo Flesch Pfiffer, Dr. Cyrillo Cavalheiro Filho e Dr. Andre Enaime Vallentsits Estenssoro.

Dr. Fernando Ganem

Diretor de Governança Clínica

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem