Política

Bruno Covas continua internado e faz novo exame

Exame aponta tumor no trato digestivo do prefeito de São Paulo

O prefeito Bruno Covas teve confirmado o diagnóstico de um câncer na cárdia Crédito: Covas_Roberto Casimiro FotoarenaBruno
O prefeito Bruno Covas teve confirmado o diagnóstico de um câncer na cárdia Crédito: Covas_Roberto Casimiro FotoarenaBruno

O Hospital Sírio-Libanês informou que o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, foi submetido, na noite deste domingo 27, a uma laparoscopia diagnóstica após o surgimento de um tumor no trato digestivo. O procedimento é uma cirurgia menos invasiva, feita com vídeo, que coleta material para a biópsia.

Na sexta-feira (25), Covas foi diagnosticado com trombose venosa – formação de um coágulo sanguíneo em uma veia profunda – nas veias fibulares, localizadas na lateral da perna e no tornozelo.

“No sábado, dia 26, foi realizado um pet scan em continuidade à investigação diagnóstica. Este exame mostrou o surgimento de uma tumoração no trato digestivo”, informa o boletim médico.

Nesta segunda-feira (28), os médicos que acompanham Covas vão dar entrevista coletiva para falar sobre o estado de saúde do prefeito.

Bruno Covas deu entrada no Hospital Sírio-Libanês na quarta-feira (23) para o tratamento de uma erisipela, doença que causa um tipo de celulite (infecção da pele) provocada por bactérias que, quando encontram uma porta de entrada nas camadas mais superficiais da pele, espalham-se, formando uma mancha vermelha.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!