Política

Crise

Boulos: "Vamos para a rua exigir 'fora, Temer' e 'Diretas Já'"

por Beatriz Ramos e Vitorio Tomaz — publicado 17/05/2017 22h03
Para o coordenador do MTST, Temer deve cair. Solução seria eleição direta, pois o Congresso não tem autoridade moral para escolher outro presidente

O coordenador do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, defendeu na quarta-feira 17 que agora é momento de se tomar as ruas para exigir Fora Temer e Diretas Já. "O governo não tem mais a menor condição de continuar à frente do País. Tem que cair e o povo tem que dar o empurrão final", afirmou. 

Boulos participou de ato na Avenida Paulista convocado pelo movimento Povo sem Medo logo após a divulgação de denúncias contra Michel Temer. Mais cedo, a versão online do jornal O Globo revelou que o atual presidente foi gravado em um diálogo embaraçoso com Joesley Batista, dono da JBS.  

O peemedebista ouviu do empresário que estava dando ao deputado cassado Eduardo Cunha, atualmente preso em Curitiba, e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para que ficassem calados. Diante da informação, diz a reportagem de "O Globo", Temer incentivou: "Tem que manter isso viu". 

Ato Fora Temer
Ato tomou a Avenida Paulista logo após a divulgação das notícias contra Temer (Foto: Vitorio Tomaz)

Boulos ponderou que é necessário que haja pressão por eleições diretas, já que o atual Congresso Nacional "não tem moral para definir quem vai governar o país". O coordenador do MTST também defendeu que não haja "soluções mandrakes" do Judiciário, como colocar a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Carmen Lúcia, na presidência. "Isso não tem cabimento, não tem legitimidade", afirmou. "Temos que tomar as ruas do País de Norte a Sul exigindo Fora Temer e Diretas Já."