Política

Bolsonaro sugere que juiz está sendo chantageado para o perseguir

O presidente supõe que uma autoridade brasileira teria sido filmada fazendo sexo e está sendo chantageada para tomar ‘decisões absurdas’

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/Redes Sociais
O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/Redes Sociais
Apoie Siga-nos no

Em uma série de publicações no seu perfil nas redes sociais feitas neste domingo 4, o presidente Jair Bolsonaro saiu em defesa dos filhos e sugeriu que um juiz está sendo chantageado para perseguir ele e sua família.

Sem nomear quem é o juiz, Bolsonaro supõe que uma autoridade brasileira teria sido filmada fazendo sexo com com menores de idade ou com traficantes ou com pessoas do mesmo sexo. E o chantageador, que chamou de ‘Daniel’, em posse das imagens, passou a fazer chantagens com essa autoridade. Uma técnica, segundo o presidente, importada diretamente de Cuba de Fidel Castro.

Essa vítima não nomeada estaria tomando então ‘decisões absurdas’ para atender o chantageador.

Bolsonaro sugere ainda que, como essa autoridade não encontrou nada diretamente contra ele, passou a atacar seus filhos, amigos e parentes com “inquéritos e acusações absurdas”, além de quebras de sigilos, buscas e apreensões e prisões.

https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1411851722574733312

Contexto das publicações

As publicações, apesar de não nomear diretamente ninguém e soarem um tanto quanto confusas, não surgem sem contexto.

Bolsonaro e seus filhos estão no centro de grandes suspeitas nas últimas semanas.

O presidente está sendo investigado pela CPI da Covid no Senado e pelo Ministério Público Federal por supostas irregularidades na compra de vacinas. Pedido de propina, prevaricação, omissão e atrasos propositais são algumas das acusações que pesam em seu nome. O caso já chegou ao Supremo Tribunal Federal onde, a pedido da ministra Rosa Weber, uma investigação foi aberta.

Sobre os filhos Carlos e Flávio Bolsonaro estão suspeitas de participação em uma ‘organização criminosa’ em um inquérito que apura a disseminação de fake news. Nomes próximos ao vereador e ao senador estão sendo investigados a pedido do ministro do Supremo Alexandre de Moraes.

Suspeitas envolvendo a nomeação de funcionários fantasmas e um esquema de rachadinha nos gabinetes da família Bolsonaro também voltaram ao radar nesta segunda-feira 5. Gravações reveladas pelo UOL indicam que Jair Bolsonaro demitiu o ex-cunhado que se negou a devolver a maior parte do salário ao então deputado federal.

Bolsonaristas apontam José Dirceu como o ‘chantageador’

Mesmo não tendo citado nomes diretamente, bolsonaristas apontam que ‘Daniel’, nome fictício pelo qual Bolsonaro chamou o suposto chantageador, seria José Dirceu, ex-ministro de Lula.

A insinuação pode ser vista na resposta da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) à publicação de Bolsonaro. A parlamentar publicou uma série de links com notícias da soltura de Dirceu e logo em seguida pergunta: ‘Coincidência?’

Getulio Xavier

Getulio Xavier
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.