Bolsonaro diz que pode influenciar eleição em São Paulo, Santos e Manaus

Presidente afirmou que tem candidatos favoritos nas disputas e que pode agir para ajudá-los

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Reprodução

Política

Sem citar nomes, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que já tem seus candidatos favoritos nas eleições para prefeito nas cidades de São Paulo, Santos (SP) e Manaus (AM), e que pode agir para influenciar o resultado. O chefe do Executivo deu a declaração nesta quinta-feira 24, durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

 

“Não vou falar o nome dos meus candidatos também. Mas eu tenho um candidato em São Paulo, mas não vou falar o nome dele. Tenho um candidato em Santos, não vou falar o nome dele. E também tenho um candidato em Manaus, não vou falar o nome dele. Obviamente, se eu votasse nesses estados, saberia em quem votar”, afirmou.

Em seguida, Bolsonaro disse que, em Santos, “é uma pessoa que é conhecida por todo mundo” e que espera “que ele cresça nas pesquisas”. Sobre Manaus, disse haver um “excelente candidato”. O presidente disse se comprometeu a “não entrar” nas campanhas, mas pode mudar de posição.

“Eu assumi esse compromisso de não entrar em eleições municipais. Se bem que a gente pode mudar de ideia também, tá certo.”

“Porque, se chegar a um ponto tal, e eu achar que posso influenciar nas eleições nessas três cidades, eu vou me manifestar, porque eu acho que esse candidato nosso, em chegando, tem tudo para fazer um bom mandato em São Paulo, Santos e Manaus”, continuou.

Em São Paulo, pesquisas de opinião pública apontam treze candidatos com intenções de votos. São eles: Celso Russomanno (Republicanos), que já teve um vídeo elogiado por Bolsonaro, seguido de Bruno Covas (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Márcio França (PSB), Jilmar Tatto (PT), Arthur do Val (Patriota), Andrea Matarazzo (PSD), Vera Lúcia (PSTU), Joice Hasselmann (PSL), Levy Fidelix (PRTB), Marina Helou (Rede), Orlando Silva (PCdoB) e Filipe Sabará (Novo) – este último teve a candidatura temporariamente suspensa pelo partido.

Em Santos, solicitaram registro 12 postulantes: Ivan Sartori (PSD), que publicou em 23 de setembro uma foto com Bolsonaro; Antonio Carlos Banha (MDB), Bayard (PTB), Carlos Paz (Avante), Douglas Martins (PT), Dr. Marcio Aurelio (PDT), Guilherme Prado (PSD), João Villela (Novo), Luiz Xavier (PSTU), Moysés Fernandes (PV), Rogério Santos (PSDB) e Thiago Andrade (PCdoB).

Já em Manaus, pediram registro 11 nomes: Capitão Alberto Neto (Republicanos), que já publicou foto com o presidente Jair Bolsonaro, seguido de Alfredo Nascimento (PL), Amazonino Mendes (Podemos), Chico Preto (DC), Coronel Menezes (Patriota), David Almeida (Avante), Marcelo Amil (PCdoB), Ricardo Nicolau (PSD), Romero Reis, (Novo), Zé Ricardo (PT).

Bolsonaro rejeita envolvimento com fake news

Durante a transmissão ao vivo, Bolsonaro também se disse vítima de acusações infundadas sobre envolvimento com disseminação de fake news.

“Tem processo no TSE para cassar a minha chapa, como se eu tivesse sido eleito por fake news. Eu pergunto a qualquer um de vocês: recebeu algo no teu telefone que você não sabia a origem fruto de impulsionamento, que fez você mudar o voto? Não recebeu nada, até hoje não tive a informação de ninguém que recebeu impulsionamento falando sobre eleições”, disse.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem