Bolsonaro diz que entende atos antidemocráticos como liberdade de opinião

No cercadinho do Palácio da Alvorada, o presidente afirmou que apenas o governo federal pode ser alvo de atos antidemocráticos

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Política

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta segunda-feira 26, que atos antidemocráticos não devem ser alvos de inquéritos por se tratarem de livre manifestação do pensamento.

“Se alguém comete um ato antidemocrático, é contra o governo federal, não é contra um do supremo. Eu não estou reclamando, entendo como liberdade de opinião. Você quer levantar um cartaz na rua ai pedindo pena de morte, faça o que você bem entender, isso é liberdade de expressão. O cara levanta uma placa AI-5. Ai é na constituição anterior, não existe mais”, disse a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), integrante da base bolsonarista no Congresso, foi preso, em fevereiro deste ano, por divulgar vídeos no qual fazia ofensas aos membros do Supremo Tribunal Federal. No mês passado, o parlamentar, que cumpria prisão domiciliar, foi detido novamente por não pagar fiança de R$ 100 mil.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem