Política

Bolsonaro desmente secretário e nega impostos para igrejas

Em vídeo, o presidente se diz ‘surpreendido’ pelas declarações de Cintra e repete três vezes que não será criado nenhum novo tributo

O presidente Jair Bolsonaro veio a público desautorizar o secretário Marcos Cintra, da Receita Federal. Em vídeo divulgado nas redes sociais nesta segunda-feira 29, ele nega a ideia de criar um novo imposto que incidiria sobre os ganhos das igrejas brasileiras.

 

Na peça, o presidente se diz ‘surpreendido’ pelas declarações de Cintra e repete três vezes que não será criado nenhum novo imposto. “Em especial contras as igrejas, que além de ter um excelente trabalho prestado à toda comunidade, reclamam eles, em parte com razão no meu entendimento, que há uma bitributação nessa área”, finaliza.

O secretário da Receita Federal Marcos Cintra havia dito em entrevista à Folha de S.Paulo que estudava a criação de um novo imposto que também afetaria as igrejas. As contribuições sobre a folha de pagamento, afirmou o secretário, seriam substituídas por um tributo que incidiria sobre todas as transações financeiras — incluindo o dízimo. “Isso vai ser polêmico”, reconheceu.

Também nas redes sociais, o próprio Cintra acusou o jornal de distorcer informações na manchete.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!