…

Bolsonaro ataca políticas para negros, mulheres, gays e nordestinos: ‘coitadismo’

Política

Em entrevista à TV Cidade Verde, afiliada do SBT no Piauí, Jair Bolsonaro, candidato do PSL ao Planalto, atacou as políticas destinadas a negros, mulheres, gays e até nordestinos, onde ele tem buscado ampliar seu eleitorado. 

Leia também:
Haddad cita Geraldo Azevedo e acusa Mourão de tortura; músico diz que errou
Temer e Bolsonaro criam “pontes para o futuro”

Ao citar uma declaração do ator norte-americano Morgan Freeman, que defendeu o silêncio sobre o racismo como forma de combatê-lo, Bolsonaro diz que em sua época “não tinha essa coisa de bullying”.

“O gordinho dava pancada em todo mundo, hoje em dia ele chora. Acontece as brincadeiras entre as crianças. Elas estão ali se moldando, moldando o caráter. Não tem que ter uma política para isso. Tudo é coitadismo. Coitado do negro, da mulher, do gay, do nordestino, do piauiense”, disse. 

Ele afirmou ainda que, quem se empenhou pelo mérito, “logicamente vai ter uma vida mais tranquila de quem não se dedicou”.

Na entrevista, Bolsonaro voltou a defender tratar como terrorismo ações do MST no campo, e disse que não tratará o Piauí de forma distinta por ter reeleito o governador petista Wellington Dias. “Não podemos prejudicar o povo do Piauí porque tem um governador que não se alinha ideologicamente conosco.”

Assista à entrevista abaixo: 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem