Política

assine e leia

Bloqueado no Telegram, Allan dos Santos zomba de Alexandre de Moraes

Santos é alvo de inquérito sob relatoria de Moraes, que investiga a participação do blogueiro em uma milícia digital

“Pede ajuda ao Pato Donald“, provoca o blogueiro bolsonarista - Imagem: Redes sociais
“Pede ajuda ao Pato Donald“, provoca o blogueiro bolsonarista - Imagem: Redes sociais
Apoie Siga-nos no

Finalmente, o aplicativo Telegram acatou as determinações da Justiça brasileira e bloqueou, no sábado 26, três canais ligados ao blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, foragido nos EUA. Por meses, a empresa de tecnologia fundada na Rússia e hoje com sede em ­Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, ignorou as decisões proferidas pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, bem como as tentativas de contato feitas por autoridades que atuam no combate à desinformação no Brasil.

Santos é alvo de inquérito sob relatoria de Moraes, que investiga a participação do blogueiro em uma milícia digital dedicada a promover ataques contra adversários políticos de Jair Bolsonaro e a organizar atos antidemocráticos, como a defesa do ­fechamento do Congresso e da Suprema Corte. Após o revés, o foragido ainda debochou do magistrado. “Alexandre de Moraes, está vendo isso aqui?”, perguntou em vídeo, ao apontar para os portões da Disney. “Não tem mistério, se você botar no Google, você consegue me encontrar. Você pode pedir para o Mickey, você pode pedir para a Minnie, você pode pedir para o Pateta, ou você pode pedir para o Pato Donald. É bem simples. Você vai lá, pede para eles e vem para cá. Beijos.”

Cangote em apuro

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.