Política

Barroso manda o Senado instalar a CPI da Pandemia

Comissão Parlamentar de Inquérito deve investigar a omissão do governo de Jair Bolsonaro no enfrentamento à Covid-19

Luis Roberto Barroso e Jair Bolsonaro. Fotos: Nelson Jr./STF e Marcos Corrêa/PR
Luis Roberto Barroso e Jair Bolsonaro. Fotos: Nelson Jr./STF e Marcos Corrêa/PR

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta quinta-feira 8 a instalação, pelo Senado, da Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar a omissão do governo de Jair Bolsonaro no enfrentamento à pandemia. Cabe ao presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), acatar a ordem.

A decisão, em caráter liminar, foi tomada a partir de um mandado de segurança apresentado pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO). Barroso também submeteu o assunto a julgamento colegiado no Plenário Virtual do STF.

“Defiro o pedido liminar para determinar ao presidente do Senado Federal a adoção das providências necessárias à criação e instalação de comissão parlamentar de inquérito”, escreveu Barroso.

“Além da plausibilidade jurídica da pretensão dos impetrantes, o perigo da demora está demonstrado em razão da urgência na apuração de fatos que podem ter agravado os efeitos decorrentes da pandemia da Covid-19. É relevante destacar que, como reconhece a própria autoridade impetrada, a crise sanitária em questão se encontra, atualmente, em seu pior momento, batendo lamentáveis recordes de mortes diárias e de casos de infecção”, acrescentou o ministro.

A CPI conta com assinaturas de 31 senadores – o regimento exige o mínimo de 27.

“É certo que a definição da agenda e das prioridades da casa legislativa cabe ao presidente da sua mesa diretora. No entanto, tal prerrogativa não pode ferir o direito constitucional do terço dos parlamentares à efetivação criação da comissão de inquérito”, acrescentou o ministro do STF.

Segundo o requerimento de instalação, protocolado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) em fevereiro, o objetivo da CPI é “apurar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Brasil e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio para os pacientes internados”, no começo de 2021.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!