Barrados pela Polícia Legislativa, secundaristas protestam no Senado

Política

Agentes da Polícia Legislativa barraram, na tarde desta quarta-feira 9, a entrada de estudantes secundaristas que queriam participar da sessão da comissão mista que analisa a medida provisória do Ensino Médio (MP 746/2016) no Senado. 

A audiência pública foi suspensa após a intervenção de senadores do PT, que pediram a inclusão dos estudantes no debate, e só foi retomada quando eles puderam entrar.

A presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Carina Vitral, uma das convidadas da presidência da comissão para discutir o assunto, leu uma carta dos jovens em jogral para os parlamentares.

Encerrada a sessão da comissão mista, os secundaristas se dirigiam à saída quando passaram por outro plenário onde se votava a PEC 55/2016, que prevê o congelamento dos gastos públicos por 20 anos, incluídos os investimentos em saúde e educação.

Em meio às palavras de ordem entoadas nos corredores do Senado, os estudantes diziam que “o Brasil vai parar” se o governo não retirar essas pautas do Legislativo. A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) conversou com o presidente do Senado Renan Calheiros, que aceitou receber os estudantes no final desta tarde.

Ao sair, os jovens relataram que o peemedebista avaliou ser possível uma “costura” para que a MP do Ensino Médio seja retirada de tramitação e, eventualmente, substituída por uma proposta parlamentar. À imprensa, Calheiros afirmou, no entanto, que, na condição de presidente do Senado, ele poderia apenas “qualificar a tramitação” da MP 746.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem