Arnaldo Antunes aciona Justiça contra música em ato pró-Bolsonaro

Músico divulgou um vídeo nesta terça-feira de carnaval e mostrou indignação pelo uso de ‘O Pulso’ para convocação de bolsonaristas

Arnaldo Antunes (Foto: Marcia Xavier/Divulgação)

Arnaldo Antunes (Foto: Marcia Xavier/Divulgação)

Política

O músico Arnaldo Antunes disse que irá acionar a Justiça contra o uso da música O Pulso, composta por ele quando ainda era dos Titãs, em um vídeo para divulgar um ato pró-Bolsonaro marcado para o dia 15 de março. “É muito revoltante ver uma criação minha sendo usada contra todos os meus princípios. Já estamos acionando judicialmente”, disse Arnaldo em vídeo divulgado nesta terça-feira 25 em suas redes sociais.

Arnaldo disse que estava indignado e ressaltou que o uso da música é indevido. “Estou interrompendo meu feriado de carnaval para gravar esse depoimento indignado porque acabei de ver que a música O Pulso, de minha autoria com o Marcelo Fromer e o Tony Belotto, foi usada num post no perfil de Instagram do Olavo de Carvalho”, disse.

Outros apoiadores do presidente Jair Bolsonaro também compartilharam o vídeo, que incita os bolsonaristas a participarem da manifestação contra o Congresso Nacional. “Eu queria dizer que esse uso é indevido, não autorizado e vai contra tudo aquilo que eu prezo, defendo e acredito”, disse o músico.

Os apoiadores do movimento estão se mobilizando nas redes sociais com a hashtag #DiadoFodaSe, em referência a uma declaração do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, irritado com a pressão do Congresso Nacional em controlar parte do orçamento impositivo. Heleno aconselhou os ministros Paulo Guedes, da Economia, e Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, a enfrentarem os parlamentares.

O áudio foi captado em transmissão ao vivo de evento no Palácio da Alvorada no dia 19 de fevereiro. Nele, o ministro acusa os congressistas de promoverem chantagem. “Rapaz, nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente o tempo todo. Fodam-se”, afirmou o general.

No vídeo de Arnaldo Antunes, o músico sai em defesa do Congresso e do STF. “Creio que as instituições como o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal preservam aquilo que nos resta ainda de democracia e elas têm que ser defendidas”, disse.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem