…

Após visita a Lula, Gleisi conversará com PCdoB sobre Manuela vice

Política

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, conversará entre a noite desta sexta-feira 3 e o sábado 4 com a presidente do PCdoB, Luciana Santos, para tratar de uma possível aliança entre os dois partidos que poderia colocar Manuela D’Ávila como vice na chapa de Lula, conforme apurou CartaCapital.

Por enquanto, a informação oficial do Partido dos Trabalhadores é de que não há nenhuma definição sobre o nome da candidatura de vice-presidente. Após reunião de lideranças do PT em São Paulo, Gleisi afirmou que o partido vai escolher um candidato a vice apenas na véspera do registro da candidatura do petista, marcado para o dia 15 de agosto.

No sábado 4 o PT realiza sua convenção nacional para oficializar o nome de Lula, preso e condenado na Lava Jato, como candidato. Diante do fim do prazo para a escolha da chapa, no dia 5, Gleisi disse que o partido vai delegar à Executiva Nacional da legenda a escolha do vice até o dia 14, um dia antes do registro. Também amanhã o PCdoB reúne a comissão política.

Apesar da evasiva de Gleisi, circularam durante esta sexta-feira 3 informações ainda não confirmadas de que o anúncio do nome de Manuela na chapa petista seria neste sábado 4. Com a possível decisão, o PT e o PCdoB formalizariam uma aliança para as eleições deste ano.

Conforme CartaCapital apurou, Lula não quer indicar um vice até 14 de agosto, data limite para fechar as chapas presidenciais. Mudanças na legislação eleitoral determinam a apresentação do nome dos candidatos e as coligações até 24 horas após o fim do período de convenções, que termina no próximo domingo 5. Os candidatos podem, porém, ser alterados antes de 15 de agosto, quando os registros na Justiça Eleitoral são formalizados.

O PCdoB sempre defendeu que não seria um obstáculo para uma unidade do campo progressista. A legenda defendia uma unidade que envolvesse Ciro e Lula, mas o distanciamento cada vez maior entre o petista e o pedetista inviabilizou um acordo mais amplo.

Também nesta sexta-feira 3, Manuela visitou um grupo de seis militantes que iniciaram uma greve de fome por Lula na terça-feira 31.

O PCdoB chegou a formalizar a candidatura de Manuela ao Planalto na quarta-feira 1º. Na ocasião, Luciana Santos deixou em aberto uma possível mudança de posição do partido em nome de uma unidade do campo progressista.

“Muitas vezes nós fizemos apelos para construir a unidade e a candidatura de Manuela sempre defendeu a unidade do nosso campo político e sempre apontou esse caminho como o mais óbvio. Ainda temos algum tempo até o registro, nossa candidatura foi homologada hoje e diante do quadro político se apresenta como uma ótima alternativa para dar resposta à crise”.

Gleisi tornou-se parte da equipe de defesa de Lula, o que garante acesso privilegiado a ele, repetindo o expediente adotado com o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad, coordenador do programa de governo petista Gleisi e Haddad seguiram juntos na tarde de hoje para visitar Lula, após reunião de lideranças do PT em São Paulo.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site CartaCapital.com.br

Compartilhar postagem