Política

Após ‘polêmica’ sobre vacinação de militares, comando do Exército se reúne com Bolsonaro

A reunião ocorre dias depois de a Força divulgar diretrizes sobre a imunização e a adoção de outras medidas de prevenção à Covid-19

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais

O Exército divulgou nesta quinta-feira 13 imagens de um encontro entre o comandante da Força, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, e o presidente Jair Bolsonaro.

A reunião ocorre dias depois de o Exército divulgar diretrizes sobre a vacinação dos militares e a adoção de outras medidas de prevenção à Covid-19, como o uso de máscaras.

O novo encontro, segundo o Exército, aconteceu na segunda-feira, 10 no Palácio da Alvorada, em Brasília. Estiveram presentes, ainda, o chefe do estado-maior do Exército, general Marcos Antonio Amaro, e o comandante das operações terrestres, general Marco Antônio Freire Gomes.

“Foram tratados assuntos referentes aos Projetos Estratégicos do Exército e outros assuntos de interesse da Força”, afirmou o Exército ao divulgar as imagens.

Dois dias antes, Bolsonaro e o comandante da Força já haviam se reunido.

“Não, exigência nenhuma. Não tem mudança. Pode esclarecer. Hoje tomei café com o comandante do Exército. Se ele quiser esclarecer, tudo bem, se ele não quiser, está resolvido, não tenho que dar satisfação para ninguém de um ato como isso daí. É uma questão de interpretação”, disse Bolsonaro no sábado 8.

A nova polêmica bolsonarista começou na semana passada, quando o comando do Exército publicou um comunicado interno com recomendações a serem seguidas pelos militares, como a vacinação para quem retornar ao trabalho presencial, o distanciamento social, o uso de máscara e a proibição de divulgar fake news nas redes socais.

Segundo o documento, casos omissos sobre cobertura vacinal deverão ser submetidos à apreciação do Departamento Geral do Pessoal, para adoção de procedimentos específicos.

Chama a atenção, também, o trecho que trata da divulgação de notícias falsas na internet. Diz o comandante do Exército: “Não deverá haver difusão de mensagens em redes sociais sem confirmação da fonte e da veracidade da informação. Além disso, os militares deverão orientar os seus familiares e outras pessoas que compartilham do seu convívio para que tenham a mesma conduta”.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!