Após Bolsonaro gerar aglomeração, governador do Ceará diz que negacionistas ‘receberão o justo julgamento’

O presidente voltou a ignorar o distanciamento social e atacou governadores, em dia com 1.337 mortes por Covid-19

Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

Política

Após o presidente Jair Bolsonaro provocar, mais uma vez, uma aglomeração de apoiadores durante viagem ao Ceará, o governador do estado, Camilo Santana (PT), afirmou que “os que debocham da Ciência “receberão o justo julgamento.”

Na manhã desta sexta-feira 26, Bolsonaro voltou a ignorar o distanciamento social ao se juntar a eleitores na cidade de Tianguá (CE). O presidente chegou a discursar na praça principal do município cearense. Em seus perfis nas redes sociais, compartilhou imagens e exaltou a aglomeração:

 

 

No fim da noite de sexta-feira, Camilo Santana também usou as redes sociais para criticar o negacionismo, no dia em que o Brasil registrou 1.337 mortes por Covid-19, o que levou o total de vítimas fatais da doença no País a 252.835.

“Aqueles que debocham da ciência, ignoram a luta dos profissionais de saúde para salvar vidas, e, principalmente, desrespeitam a dor das milhares de famílias vítimas da Covid, receberão o justo julgamento. Continuaremos firmes, combatendo o negacionismo, e lutando sempre pela vida.”

 

 

No discurso, além de atacar prefeitos e governadores que adotam medidas de distanciamento social para tentar conter a propagação do novo coronavírus, Bolsonaro se disse vítima de “ataques 24 horas por dia.”

“Mas entre esses que atacam e vocês, vocês estão muito na frente. Não me vão fazer desistir porque, afinal de contas, eu sou imbrochável”, declarou o presidente. Ele também afirmou que “o povo” não consegue mais ficar em casa.

“O povo quer trabalhar. Esses que fecham tudo e destroem empregos estão na contramão daquilo que seu povo quer. Não me critiquem. Vão para o meio do povo, mesmo depois da eleições”, discursou. Ele deixou o local sem falar com a imprensa.

Na sexta-feira, segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde, contabilizou 65.169 novos casos de Covid-19, levando o total de infecções a 10.455.630. A média móvel de óbitos pela doença nos últimos sete dias é de 1.153; a de casos, 53.422.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem