Política

Aliados de Bolsonaro na CPI da Covid têm alcance pequeno nas redes sociais

No entanto, na última semana, parlamentares da tropa de choque do governo federal tiveram bom engajamento com o tema

Redes sociais. Foto: iStock
Redes sociais. Foto: iStock
Apoie Siga-nos no

O alcance nas redes sociais dos membros da CPI da Covid que são alinhados ao presidente Jair Bolsonaro é inferior ao dos chamados senadores independentes que compõem a Comissão que investiga as ações e omissões do governo federal na pandemia.

De acordo com levantamento do MonitoraBR, divulgado com exclusividade por CartaCapital, dos 11 integrantes da CPI, os senadores Marcos Rogério (DEM-RO) e Jorginho Mello (PL-SC) são os lanternas no quesito Ativo Social, que é a soma a de seguidores no Facebook, Twitter, Youtube e Instagram.

O líder é Humberto Costa (PT-PE), que tem mais de 1 milhão de seguidores.

Fonte: MonitoraBR

No período analisado, de uma semana, do dia 27 de abril até hoje, os parlamentares que mais usaram as redes sociais foram Costa, o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP),  e Eduardo Braga (MDB-AM).

Fonte: MonitoraBR

A rede social mais usada, segundo o monitoramento, é o Facebook. O Youtube é a que menos os parlamentares tiram proveito.

Fonte: MonitoraBR

Quando o assunto é CPI

Nos perfis oficiais dos senadores, o termo CPI apareceu em 98 publicações no Facebook, 43 no Instagram, 82 no Twitter e em 23 vídeos no Youtube.

Apesar de serem os últimos colocados no índice Ativo Social, Jorginho Mello e Marcos Rogério tiveram no Facebook, no Twitter e no Youtube os posts que mais engajaram com o tema.

No instagram destacam-se as publicações de Randolfe Rodrigues e Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Alisson Matos

Alisson Matos
Editor do site de CartaCapital. Twitter: Alisson_Matos

Tags: , , , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.