Esther Solano

[email protected]

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Complutense de Madri e professora de Relações Internacionais da Unifesp

Opinião

assine e leia

O feminismo está em todo lugar, não tem espaço que não deva ser ocupado

As ideias de igualdade de gênero e contra o patriarcado não estão apenas nos livros acadêmicos. Que bom

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

Camila Rocha e eu coordenamos uma pesquisa com o Instituto Update sobre mulheres conservadoras. A ideia é pensar como podemos construir uma agenda feminista convergente, de confluências e encontros, para poder avançar na construção de um Brasil menos misógino e violento, menos letal para nós. Um Brasil que nos represente, que nos inclua.

Em breve, os resultados serão públicos, mas queria adiantar uma questão relevante que apareceu nas entrevistas: como elas se informam, leem, pensam sobre feminismo. Bem, estou acostumada a ler sobre feminismo nos livros, a debater sobre ele na universidade, a estudar feministas que fizeram História com suas palavras, textos, atos. Mas a maioria dessas mulheres que Camila e eu entrevistamos, especialmente as jovens, está distante dos textos acadêmicos, das digressões teóricas do feminismo, da autora ou do livro do momento, do conceito em inglês mais atual. Elas dizem aprender e falar do assunto majoritariamente online, com mulheres que elas consideram modelos femininos.

Este texto não representa, necessariamente, a opinião de CartaCapital.

Esther Solano

Esther Solano
Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Complutense de Madri e professora de Relações Internacionais da Unifesp

Tags: ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.