Aldo Fornazieri

Doutor em Ciência Política pela USP. Foi Diretor Acadêmico da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), onde é professor.

Opinião

assine e leia

O Estado bandido

A entrega deliberada da Amazônia à soberania do crime organizado é apenas um dos elementos testemunhais da atuação delinquente deste governo

Foto: Kenzo TRIBOUILLARD / AFP
Foto: Kenzo TRIBOUILLARD / AFP
Apoie Siga-nos no

A expressão “Estados bandidos” ­foi criada nos EUA na era Clinton­ e transformada em “Estados meliantes” na era Bush. Ela designava um conjunto de Estados inimigos dos EUA que, supostamente, agiam fora da lei. Se há um Estado, no nosso tempo, que se encaixa mais na noção de Estado bandido é o Estado brasileiro, principalmente na sua relação violação das leis e a Constituição, de violência contra as populações vulneráveis e de depredação dos bens nacionais que deveria proteger.

É certo que o Estado sempre foi um instrumento dos crimes e da exploração das elites. Mas o seu caráter delinquencial nunca foi tão agudo como no governo Bolsonaro, o que expõe também a natureza delinquencial do atual governo. A entrega deliberada da Amazônia à soberania do crime organizado é apenas um dos elementos testemunhais da atuação delinquente do Estado e do governo. O crime brutal contra Bruno Pereira e Dom Phillips é um ato que deve ser compreendido como praticado pela orientação criminosa do Estado, agindo pelas mãos de bandidos por ele estimulados.

Este texto não representa, necessariamente, a opinião de CartaCapital.

Aldo Fornazieri

Aldo Fornazieri
Doutor em Ciência Política pela USP. Foi Diretor Acadêmico da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), onde é professor.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.