Frente Ampla

assine e leia

Desafio histórico

Na COP28, temos a urgente missão de construir um pacto global para proteger a natureza e erradicar as desigualdades

Foto: Giuseppe CACACE / AFP
Apoie Siga-nos no

O Brasil chega à 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, realizada nos Emirados Árabes Unidos, com uma certeza inconteste: o mundo voltou a enxergar nosso país como protagonista no cenário internacional e como um player global capaz de mediar avanços importantes para o enfrentamento da crise climática. Sob a liderança do presidente Lula, estamos hoje prontos para construir novas parcerias e acordos, abrir mercados e atrair mais investimentos com foco na construção de um modelo de desenvolvimento mais sustentável.

Nos últimos meses, todos nós sentimos na pele os efeitos das mudanças climáticas. Recordes de calor quebrados dia após dia no Centro-Oeste e no Nordeste, chuvas e tufões em cidades do Sul, deslizamentos de terra no Sudeste e secas nunca antes vistas no Norte. Não há um brasileiro que não tenha percebido o impacto dessa crise no seu cotidiano em 2023.

Este texto não representa, necessariamente, a opinião de CartaCapital.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.