Frente Ampla

Água, seca e descaso

As chuvas não devem ser culpabilizadas pelas tragédias que nos atravessam

Foto: Camila Souza/Governo da Bahia
Foto: Camila Souza/Governo da Bahia

A situação das populações diante das muitas regiões afetadas pelas chuvas no Brasil expõe os contrastes do País. As águas revelam as realidades que a força do capital cuida, desde sempre, de esconder. A natureza grita por políticas que a protejam. As chuvas não devem ser culpabilizadas pelas tragédias que nos atravessam desde novembro de 2021 e que adentraram 2022 com centenas de cidades sendo arrastadas em suas iniquidades pelas forças das águas.

O socorro para as comunidades atingidas pelas enchentes na Bahia e em Minas Gerais são reveladoras do Brasil profundo. E as manifestações de apoio têm vindo, essencialmente, de organizações e movimentos sociais. São eles, afinal de contas, que têm os contatos e conhecem, desde antes e durante a pandemia, as realidades das populações empobrecidas e abandonadas pelos poderes governamentais.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!